Redução de Mama pelo SUS (pela rede pública), saiba mais

Muitas mulheres ainda não sabem que dá para fazer Redução de Mama pelo SUS, ao contrário, sabem que é possível este tipo de cirurgia apenas para o aumento das mamas, sendo esta a mais realizada em nosso país.

Mas a verdade é que o Sistema Único de Saúde cobre alguns tipos de cirurgias plásticas com o objetivo de reparação. E neste caso a de implante de silicone após tratamento do câncer é uma das opções.


Mas hoje queremos falar especificamente sobre a chamada cirurgia gigantomastia que é para redução de mamas evitando transtornos como dor na coluna, má postura e até mesmo com o intuito de melhorar a questão da autoestima, já que o excesso pode deixar a mulher constrangida e complexada.

Quando é recomendada

Este tipo de cirurgia  é indicado somente em casos em que o excesso de peso dos seios acaba prejudicando a coluna ou a saúde da mulher, quando esses são caídos.

O que é, Mamoplastia, Redução de mama

A mamoplastia é um tipo de cirurgia plástica que serve tanto para aumentar como para reduzir, ou também, remodelar ou reconstruir as mamas. Ela transforma as mamas, remodelando-as, para que fiquem harmoniosas e proporcionais às medidas do restante do corpo.

No caso da redução das mamas, que é do que estamos tratando, especialmente em casos de exagero, quando o peso acaba prejudicando a saúde da mulher, é bem provável que seja necessário a retirada de gordura, de glândulas mamárias e o excesso de pele para que o resultado seja satisfatório.

Isso porque, geralmente nestes casos, os seios acabam ficando flácidos e caídos, sem sustentação, além de acumular muita gordura. E é isso que acaba causando a dor nas costas, marcas da alça do soutien nos ombros, entre outros fatores desagradáveis que precisam ser resolvidos.

A primeira Consulta, onde é

A primeira consulta deve ser marcada no Posto de Saúde do seu bairro,  com o Clínico Geral  para expressar o seu desejo de fazer tal procedimento, e tirar um parecer com ele sobre o seu caso.

Em seguida será encaminhada para um especialista que lhe dará todos os direcionamentos necessários.

A intercessão de um Assistente social e um Psicólogo também será importante para confirmar de que não tem condições de fazer este procedimento particular, entre outros fatores.

Encaminhamento ao Especialista

Como já dissemos, o encaminhamento para o especialista será feito pelo Clínico Geral do SUS, que fará todos os procedimentos necessários para que a cirurgia aconteça.

A avaliação do Médico

Caso o médico ache que é necessário, encaminhará o pedido ao SUS, e para que tudo dê certo, será necessário que você se encaixe em todos os pré requisitos e caso não tenha suporte no hospital da sua cidade, será mandada para uma cidade mais próxima onde ofereça os recursos necessários.

Uma sondagem de como será feito este procedimento é importante, e você deverá ir até a Secretaria da Saúde para descobrir quais são os hospitais ou clínicas que poderão fazer este procedimento.

É nessa fase que você poderá tirar algumas dúvidas também como:

  • Existe uma alternativa que não seja a cirurgia para a solução do meu problema?
  • Preciso fazer este procedimento?
  • Quais os exames médicos que devo fazer antes desse procedimento?
  • Onde será realizada a cirurgia?
  • Neste local terei todo o aparato, mesmo em emergência?
  • Como é esse procedimento cirúrgico?
  • Preciso de preparo dias antes?
  • Existem riscos? Quais são?
  • Qual é a anestesia usada?
  • Preciso ficar internada?
  • O pós cirúrgico é doloroso?
  • Quais os cuidados pós operatórios?
  • Quanto tempo preciso para poder voltar a minha rotina?
  • Qual será o resultado?
  • Posso ver algumas fotos de trabalhos já realizados aqui, antes e depois?
  • quanto tempo leva para se obter os primeiros resultados?
  • Os resultados serão definitivos?
  • Quais são os cuidados rotineiros para manter ou prolongar ainda mais os resultados?
  • O que devo fazer caso os resultados não sejam de acordo com o esperado?

A paciente deverá se comunicar abertamente com o médico, além de ao decidir pela consulta deverá assinar um documento assumindo o consentimento.

Como é a Cirurgia

A cirurgia será para a retirada do excesso de tecidos adiposos, pele e glândulas, mas é somente junto com o médico  especialista é que irá determinar a quantidade que precisará ser retirada.

No dia da cirurgia serão feitas as demarcações pelo cirurgião, e então será definida a incisão que deverá ser em formato de T invertido ou vertical. O anestesista aplicará a anestesia e logo o médico fará as incisões nas áreas demarcadas.

A aréola é retirada e a partir daí começa o procedimento de retirada de tecidos e a estética da mama.

Depois as suturas internas serão feitas.

Recuperação, pós Operatório

A recuperação após o procedimento cirúrgico depende dos cuidados que você mulher terá. É necessário descanso e não se preocupar com os hematomas que provavelmente ficarão nos primeiros dias.

A dor deverá ser controlada coma analgésicos e normalmente os drenos e a bandagem serão removidos após 2 dias. Mas a malha compressiva deve ser usada por 30 dias, e deverá ser retirada somente na hora do banho e para ser substituída por outra.

Deverá evitar o sol pelos próximos 30 dias e jamais deverá fumar. Deverá fazer caminhadas leves, mas evitar o esforço físico, evitando pesos e movimentos bruscos.

Não deverá deitar-se de bruço pelo menos nos primeiros 30 dias.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 5
Total de Votos: 5

Redução de Mama pelo SUS (pela rede pública), saiba mais