2 meses de Gravidez ( Gestação ) sintomas, o pré natal e desenvolvimento

O ser humano é a obra prima de Deus, e  não é por nada que ele fez o homem com suas próprias mãos, pois era algo realmente especial, e precisava ser feito com uma dose inexplicável de amor.

E quando você olha para uma imagem de um serzinho de 2 meses de Gravidez dentro da barriga da mãe, demonstrando o milagre da vida, você consegue entender ainda mais esse amor de Deus.


Quando completa 2 meses ou 8 semanas, a barriga pode ainda não ter dado o ar da graça, mas a mulher já está enfrentando muitos sintomas como sonolência, fadiga, dores nas costas, enjoos, mais fome.

Além disso, o embrião apesar de ser ainda muito pequeno, já  define sua forma como ser humano, podendo se perceber o esboço dos olhos, orelhas, a cabeça, nariz, boca e também os membro superiores e inferiores. O coração já bate. É uma alma vivente.


Pré natal como é

Os cuidados pré natal devem começar o mais tardar, assim que se tem a confirmação da gravidez. E desde então a mulher começa a ter o acompanhamento médico mensal, recebendo todas as orientações necessárias e o acompanhamento da gestação.

O período mais perigoso para o desenvolvimento do embrião ocorre durante os primeiros 3 meses de gestação, mais precisamente entre a terceira e a décima semana. Nessa fase da gestação, os principais órgãos e estruturas do feto estão em formação.

Além disso, se a implantação no útero (Nidação) que acontece depois de 6 ou 7 dias da concepção, não for bem sucedida, o óvulo fecundado poderá se degenerar e com isso, ser expelido durante a menstruação, com a perda da gestação.

Fazer o acompanhamento com o pré natal é uma prova de amor da mãe pelo seu filho e por si própria, pois é através deste que ela poderá saber o que acontece com o bebê, se está tudo bem como ele e com ela, e também poderá evitar muitas doenças e complicações.

Também são feitos exames laboratoriais, ecografias, vacinas e todos os cuidados necessários para que tudo corra bem e seu bebê venha com saúde e vigor.

O que acontece no pré natal é: 

  • A medição da pressão arterial e verificação do coração e pulmão;
  • Pesagem;
  • Ausculta do coração do bebê com aparelho apropriado – a partir de 14 semanas;
  • Tiragem das medidas da barriga com fita métrica e verificada a altura da barriga;
  • Esclarecimentos sobre dúvidas e orientações;
  • Ultrassons;
  • Exames laboratoriais;
  • Vacinas se precisar.

Quando fazer as consultas de pré-natal

Até o final do segundo trimestre, as consultas devem ser mensais. Porém, entre o sexto e o oitavo mês de gestação, essas consultas precisam ser mais frequentes, a cada 15 dias e quando chega o último mês de gestação, o correto é que as consultas sejam semanais.

Infelizmente, não são todas as mulheres gestantes que tem esse cuidado todo, mas o pré-natal é mais do que necessário durante todo o período de gestação, pois se acaso surgir algum inconveniente, seja com a saúde da mãe ou do feto, ficará mais fácil solucionar o problema.

Gravidez de 12 meses

Por conta dos cuidados que a gestante deve ter com o pré-natal, existe até o conceito “Gravidez de 12 meses” criado pelo Dr. Sergio Peixoto da Faculdade de Medicina da USP. O médico sugere com muita razão o início do pré-natal mesmo antes da concepção, pelo menos com 3 meses de antecedência.

Dessa forma, além de um preparo psicológico, a mulher como o seu parceiro poderão regularizar a própria saúde para então provocar a concepção com maiores garantias e isso, envolve todos os cuidados que uma gestante vai ter que ter durante o período de gestação e de amamentação do bebê.

Alguns cuidados essenciais que devem ser observados pela gestante

Além do pré-natal que é um dever de toda futura mãe que se preocupa com o filho que pretende trazer ao mundo, também é importante levar em conta alguns cuidados muito especiais no que diz respeito a saúde dela própria e do feto. Entre esses cuidados podemos mencionar;

  • Abstinência do tabaco – infelizmente ainda em nossos dias, com todas as informações fornecidas pelos órgãos de saúde, ainda existem mulheres que, mesmo no período de gravidez não deixam de lado o cigarro.

Bom mesmo é que esse vício fosse abolido pelo menos alguns meses antes da gravidez, tanto pela futura mãe como pelo próprio futuro pai ou pessoas que convivem com a futura gestante.

  • Abstinência das bebidas alcoólicas – assim como o tabaco, as bebidas de álcool nunca deveriam fazer parte da vida do ser humano e, muito menos da vida de uma mulher com seu parceiro que pretendem ter filhos.
  • Abstinência de outras drogas – como a própria palavra sugere, a droga é uma droga e de bom, de fato, não tem nada, especialmente quando usada regularmente.
  • Cuidados com a alimentação – assim como os cuidados com as drogas, também é importante que as gestantes tenham cuidado com a alimentação. A alimentação inadequada nessa fase da vida, certamente vai comprometer a saúde da mulher como também do feto.
  • Evite o consumo de bebidas ou alimentos que  contém cafeína – a cafeína é um estimulante altamente nocivo para o ser humano em geral. Quanto mais então, não o será para uma gestante que certamente irá passar esses efeitos nocivos ao feto e comprometer seu desenvolvimento.

Por isso, procure abster-se do café, chocolates, refrigerantes, entre outros produtos que contenham a cafeína.

Existem ainda outros cuidados que a futura mãe precisa ter durante o período de gestação. Lembre-se que tudo aquilo que pode causar danos a um ser humano adulto, muito mais comprometerá a saúde de um feto.

Alguns conselhos para a melhor gestação

  • Prática de atividades físicas regulares – a prática de atividades físicas regulares também é por demais importante para as mulheres gestantes. Quer aceitem ou não, essas atividades quando praticadas sob a orientação médica ou mesmo de outro profissional qualificado contribuirão bastante para o trabalho de parto da gestante.

Além disso, as atividades físicas regulares, contribuem naturalmente para o desenvolvimento de todo o organismo.

  • Alimentar-se de forma correta – não basta saber escolher os melhores alimentos durante a gestação, é preciso saber prepará-los. Busque por um nutricionista consciente que poderá ser muito útil.
  • Descanso do sono – além do descanso físico adequado, também é importante prezar pelas melhores horas de sono, especialmente no período da noite. O sono ajuda a relaxar e combater o estresse que por vezes essa fase da vida proporciona.

Remédio para Enjoos

Em geral, os enjoos acontecem na parte da manhã e ainda existem casos em que as gestantes já acordam com esse sintoma. Por conta disso, esse sintoma é denominado “enjoo matinal”, apesar de existir situações em que eles aparecem a qualquer hora do dia.

Alguns estudos dão conta de que os altos níveis do hormônio Gonadotropina Coriônica produzido na placenta podem ajudar as gestantes a sofrerem com maior intensidade com o enjoo. Essa situação é muito comum em uma gravidez gemelar.

Porém, mesmo com esses estudos, não é fato comprovado de que o excesso desse hormônio venha ser a causa desse sintoma na gravidez.

Em geral, é possível controlar esses sintomas sem a necessidade de ajuda médica (imagine como era no passado quando os medicamentos ainda não existiam). Muitas gestantes sequer perdem peso ou ficam desidratadas e também podem controlar o enjoo apenas com atitudes responsáveis e soluções mais caseiras.

Porém, é preciso ficar atento e, de qualquer forma, o médico precisará ser consultado.

Além disso, apesar de a fase dos enjoos ocorrer entre o segundo mês de gestação e o quinto mês de gestação, esse é mais um sintoma que pode variar de mulher para mulher.

Com respeito aos medicamentos para acabar com o enjoo durante os primeiros meses de gravidez, na verdade, não existe uma receita 100% garantida e, além disso, o que pode dar certo para uma mulher, poderá ser prejudicial para outra.

Também não se pode bater o martelo sobre o que de fato provoca os enjoos, mas uma das razões pode ser por conta das alterações hormonais que acontecem especialmente nos primeiros 3 meses de gestação.

Mesmo assim, existem muitos remédios que podem ser usados para enjoos na gravidez, mas é preciso usar sob o conhecimento médico para garantir de que não causará nenhum efeito colateral para o bebê.

Remédios de farmácia por exemplo, que possam causar menos efeitos colaterais, apesar de serem indicados somente com receita médica, são o Dramim, Meclin e Dramim B6.

Existe o Plasil também que oferece mais riscos do que benefícios, e precisa ser cuidadosamente orientado pelo médico.

Ainda existem suplementos à base de gengibre que podem ser usados para aliviar os enjoos e vômitos.

E por fim temos os alimentos  como feijão, azeitonas, abobrinha, grão de bico, tofu, iogurte natural,  sementes de abóbora, que contêm magnésio, essa substância que alivia a contração muscular e ajuda a aliviar os enjoos e mal estar.

Alimentos frios como o iogurte natural, gelatina, saladas e o picolé de frutas também podem contribuir para diminuir as crises de enjoos.

Não fique muito tempo sem comer, coma pequenas porções de alimento durante o dia, evite frituras e gorduras, mastigue bem devagar e não ingira líquido nas refeições.

Algumas dicas simples para prevenir ou combater os enjoos:

  • Procure ingerir alguns biscoitos água e sal antes de levantar da cama pela manhã,
  • Evite deitar-se logo após as refeições, faça algumas atividades físicas leves para acelerar a digestão,
  • Procure se conscientizar de cada alimento ingerido que possa estar causando o enjoo.
  • Faça uso de frutas cítricas. Uma boa ideia é ingerir água com suco de limão sem açúcar ou adoçante.
  • Faça uso dos medicamentos químicos apenas se de fato for necessário, pois em algumas situações, o organismo se acostuma com o medicamento e com o tempo eles podem não mais fazer efeito benéfico.

Informações sobre o bebê

Bom, no segundo mês de gestação o bebê vai mudando semana após semana, veja:

  • 5ª semana – Aqui o bebê tem 3 semanas de vida, e este mede mais ou menos 3mm de comprimento e pesa menos de 1g;
  • 6ª semana – O bebê tem 4 semanas de vida e mede cerca de 6mm e pesa menos de 1g;
  • 7ª semana – o bebê agora com 5 semanas de vida, mede cerca de 13mm e pesa menos de 1g;
  • 8ª semana – o bebê agora com 6 semanas de idade, mede cerca de 15 a 16 mm e pesa cerca de 1g.

Por mais que esse crescimento dentro de 1 mês pareça tão insignificante, é de suma importância.

No 2º mês de gestação, as principais estruturas do organismo já estão em formação, sendo uma fase bastante delicada na vida do bebê. E no final deste mês, o bebê já tem uma aparência bem próxima de um ser humano.

Veja o que funciona nesta fase:

  • O coração já bate;
  • O estômago já produz o suco gástrico;
  • Os rins já produzem ácido úrico;
  • O fígado já produz células sanguíneas para o resto da vida como feto;
  • Olhos, nariz, boca, orelhas definem-se e a cabeça começa a definir-se e ganhar feição;
  • Os dentes formam-se nas gengivas;
  • Os membros superiores e inferiores começam a crescer e movimentar-se;
  • As mãos ainda são semelhantes a paletas;
  • O cordão umbilical é condutor de sangue e oxigênio para o bebê.

Mudanças no corpo da gestante nessa fase da gestação

Com 2 meses de gestação, não se pode observar uma mudança mais acentuada na aparência da mulher, mas em alguns casos, já pode existir algum desconforto nos seios que começam a mudar ficando mais inchados e pesados.

Em algumas situações, a gestante podem desenvolver os chamados “vasinhos roxos ou avermelhados” provocados pelo aumento do volume sanguíneo e por conta de uma disfunção hormonal.

Esse tipo de desconforto poderá ser prevenido com algumas atividades físicas mais específicas, mas a melhor notícia é que para muitas mulheres esses vasos desaparecerão mais tarde depois do parto.

Sintomas da Gestação

Confira aqui alguns sintomas da gravidez:

  • Atraso menstrual
  • Sangramento vaginal
  • Cólica ou dor abdominal
  • Dor nas mamas
  • Aumento das mamas
  • Alterações na aparência dos seios
  • Enjoos, náuseas e vômitos
  • Constipação intestinal
  • Inchaço abdominal
  • Cansaço
  • Sono excessivo
  • Gases
  • Tonturas
  • Variação do humor
  • dor de cabeça
  • corrimento vaginal
  • Aversão a odores fortes
  • Vontade frequente de urinar
  • Acne
  • Desejos de comer algo.

Por conta das muitas emoções por parte da gestante, algumas mulheres podem necessitar de ajuda profissional para conviverem com os sintomas que poderão surgir, não apenas nessa fase da gestação, mas no decorrer dela até o final.

Por isso, é importante que a futura mãe se comprometa a buscar ajuda se acaso necessitar, aconselhando-se com mães mais experientes e buscando ajuda profissional para casos mais complicados.

Remédios Prescritos pelo médico

Todo e qualquer medicamento só deve ser usado por mulheres gestantes sob rigorosa prescrição médica, justamente para que nem a mulher nem o bebê possam sofrer riscos de saúde e vida.

Mas não devemos ignorar que a grande maioria dos medicamentos, apresentam suas contra-indicações e, mesmo sendo indicados pelo médico responsável, estes podem sim, causar os efeitos colaterais que certamente será desfavorável especialmente para o feto.

Por conta disso, é importante conversar com o médico e buscar por soluções mais naturais para determinados problemas que, além de apresentar os resultados esperados, os riscos colaterais serão menores.

Então é isso, agora você já sabe muita coisa sobre o 2 meses de Gravidez , os sintomas, cuidados, acompanhamento pré-natal, os enjoos e como está o bebê nesta fase. Cuide-se, pois vale a pena!!!!!!

 


Leia também: