7 meses de Gestação ( Gravidez ) sintomas e desenvolvimento

O desenvolvimento do bebê continua a passos largos e ao chegar no sétimo mês de gestação, pode-se dizer que ele está basicamente pronto para nascer.

Porém, não é bem assim que deve acontecer, pois é importante cumprir seu período de vida no ventre materno, mesmo porque, ainda existem alguns detalhes no seu desenvolvimento para que ele possa estar em condições para enfrentar os desafios da vida.


Agora então, vamos tecer alguns comentários sobre o que acontece com a gestante e o feto quando chega os 7 meses de gestação, pois como bem sabemos, todo cuidado é necessário para que a criança mesmo possa escolher a melhor hora para vir ao mundo.

Nesse período da gestação, o bebê já se encaixa na posição cefálica e começa os primeiros movimentos para o parto quando então ele começa a descer, o que poderá ser percebido pelo aumento na pressão da bexiga exigindo um maior número de vezes ao banheiro.


Com 7 meses de gravidez, já é hora de começar a pensar mais seriamente no momento do parto e por isso, a preocupação em definitivo com os cuidados do enxoval do bebê deverá ser levada mais a sério.

Nessa fase, a futura mãe vai sentir-se mais cansada devido á transformação de seu corpo e até mesmo do peso maior, o que precisará de alguma forma ser motivada para aguardar pelo momento tão esperado com a melhor disposição possível.

Pré natal aos 7 meses

A gestação aos 7 meses exige ainda maiores cuidados. Por isso, caso a mulher perceba que possa existir algum tipo de infecção na região da vagina, não espere para avisar o médico, pois qualquer complicação desse tipo, pode ser motivo para um parto prematuro.

Como acontece durante todo o período de gestação, alimentar-se de forma saudável também é imprescindível. Por isso, alimentos ricos em ferro e outros nutrientes necessários para o organismo, são de fundamental importância para preservar a saúde tanto da futura mãe como a saúde do feto.

Outro detalhe: água pura e outros líquidos saudáveis como os sucos naturais não devem ser negligenciados para manter a mulher bem hidratada e mais disposta a enfrentar o desconforto da gravidez.

Ao chegar o sétimo mês de gravidez, existem alguns exames que não podem deixar de serem feitos, como é o caso do Ultrassom Doppler para que se avalie o desenvolvimento do feto.

Através desse exame também é possível avaliar;

  • Avaliar os níveis de nutrientes que são enviados pela gestante ao feto,
  • Quantidade ideal de líquido amniótico,
  • Atividade e condições cardíacas do feto,
  • Possíveis problemas com a placenta e suas artérias e possíveis riscos de pré-eclâmpsia,
  • Diabetes gestacional,
  • Possíveis infecções que possam estar se instalando no organismo.
A visita ao médico é indispensável durante a gestação

Sintomas de ser Pré Maturo

Sintomas de um parto pré-maturo podem acontecer no segundo e terceiro trimestre de gestação, em geral, entre a 20ª e a 37ª semanas de gestação. As contrações não param e podem se tornar cada vez mais frequentes e regulares causando muito desconforto na medida que o tempo passa.

Entre os sinais mais comuns que apontam para um parto prematuro e que merecem muita atenção podemos mencionar:

  • Cólicas acima do osso púbico que são muito parecidas com as cólicas menstruais,
  • Pressão ou mesmo dor na pélvis, coxas e virilhas,
  • Dor seca na região lombar ou as vezes, pressão nas costas,
  • Aumento no corrimento vaginal,
  • Cólicas intestinas que por vezes podem estar acompanhadas de diarreia,
  • Líquido aquoso, corrimento rosado ou marrom ou ainda a presença de sangue saindo pela vagina.

Qualquer um desses sintomas nesse período de gravidez ou a mais de 4 contrações que acontecem em menos de 1 hora é preciso chamar um médico com urgência.

Por vezes o médico ainda pedirá que a gestante cronometre as contrações. Nesse caso, o segredo é colocar a ponta dos dedos levemente sobre o abdômen para sentir com mais segurança o número de contrações que acontecem.

Conhecendo bem o quadro clínico de sua paciente, nessas situações o médico ainda poderá sugerir que a gestante interrompa o parto prematuro com a ingestão de muito líquido e o repouso.

Porém, se mesmo assim, as contrações não sessarem, a gestante precisa ser levada para o hospital para ser acompanhada de perto pelos profissionais da saúde e em especial pelo ginecologista responsável.

Tamanho e peso do bebê

Ao chegar aos 7 meses de gestação o feto já está bem formado e apto para vir ao mundo, porém por natureza, melhor será aguardar mais dois meses, pois mesmo estando bem formado, precisará ganhar mais estrutura e resistência. Além disso, nesses dois meses restantes ele ainda vai precisar perder os longos e finos pelos (Lanugos) que recobrem seu corpo.

A essas alturas da gestação, o bebê deverá estar pesando aproximadamente 1,5 kg e com um tamanho de aproximadamente 40 cm.

O bebê está praticamente pronto para nascer, mas precisa esperar o momento certo

Um pouco mais sobre o bebê no sétimo mês de gestação

Ao chegar no sétimo mês de gravidez, o bebê já está bem formado, não fosse os caprichos da natureza, o bebê estaria apto a vir ao mundo, mas ainda é preciso aguardar mais um pouco, uma questão, quem sabe, de amadurecimento, o melhor momento para vir ao mundo e isso, implica em mais 2 meses dentro do ventre materno.

Com 7 meses de gravidez, o bebê já tem os pulmões bem desenvolvidos, o que não seria problema se resolvesse vir ao mundo nessa fase da gestação. Nessa fase da gravidez, ele também já consegue abrir e fechar os olhos e também distinguir o gosto entre o doce e o salgado e ainda ter uma ótima percepção da luz.

Também nessa fase da gestação, mesmo no ventre materno, ele pode reconhecer a voz da mãe ou do pai, entre outras reações, o que ajuda a confirmar a condição de poder vir ao mundo nesse período, mas, mesmo assim, é melhor esperar um pouco mais, pois quando as coisas acontecem contrariando a natureza, cedo ou tarde, pode surgir alguma complicação.

Tamanho da barriga e peso da mamãe

A partir do sétimo mês de gravidez, a gestante já mostra uma barriga enorme e até o umbigo pode ficar saltado. É claro que o tamanho dessa barriga é bastante variável assim como o peso da mãe, pois tudo depende de como estão sendo tomados os cuidados por parte da mãe e também qual é o tamanho do bebê.

Mas uma característica é bem constante, cada gestante sente muito desconforto por conta da pressão que o aumento do útero exerce sobre os demais órgãos ao seu redor.

Ao chegar no sétimo mês, o bebê pode até não se mexer com muita frequência, pois os espaços no útero se tornam menores, mas mesmo assim, os movimentos diários não deixam de acontecer e serem percebidos.

Outra diferença poderá ser sentida no momento de caminhar, pois com o crescimento da barriga, pode existir alguma instabilidade nos pés. Se isso, acontecer, a mulher deve ser cautelosa e manter a calma na hora de se movimentar e um cuidado todo especial se acaso necessitar se inclinar para a frente, procurando sempre um ponto de apoio para ajudar nesse gesto para não perder o equilíbrio e provocar um acidente.

Também nessa fase da gestação, os seios tendem a ficar maiores e mais pesados e, como se não bastasse, poderão surgir as finas veias que ficam bem visíveis enquanto que os mamilos passam a apresentar uma coloração mais escura.

Para algumas mulheres, isso pode causar algum desconforto estético, mas não leve isso em consideração. Lembre-se que isso é perfeitamente normal na vida de uma mulher que pretende ser mãe.

O descanso adequado é importante nesse período de gravidez, especialmente as melhores horas de sono. A mulher cada vez mais sentirá o desconforto para se posicionar para dormir, mas é preciso buscar por uma posição mais confortável, seja de lado ou até mesmo fazer uso de travesseiros entre as pernas para facilitar.

Sintomas dos 7 meses de Gestação

Quando chega os 7 meses de gravidez as mães sentem-se cansadas facilmente, pois a essas alturas já ganharam pelo menos 7 kg, o que contribui bastante para se sentirem fatigadas rapidamente.

Nesse período da gestação, o útero atinge a altura do tórax, fazendo com que todos os demais órgãos na região fiquem comprimidos causando um desconforto que provavelmente só o desejo de ser mãe pode suportar.

Outros sintomas que surgem nesse período da gravidez:

  • Sensação de que as pernas estão  mais pesadas devido ao peso do corpo
  • Aparecimento de varizes que também incomodam bastante,
  • Inchaços nas pernas devido à retenção de líquido por conta das dificuldades para urinar uma vez que o útero também pressiona a bexiga,
  • Também e comum os inchaços nas mãos, nos pés e tornozelos, desde que não sejam exagerados,
  • Maior dificuldade para respirar – o coração precisa bater mais depressa para conseguir bombear o sangue também até a placenta. Isso poderá contribuir para a sensação de cansaço e também para uma maior dificuldade para a gestante respirar.
  • Dores nas costas – devido ao aumento do útero e também por conta do aumento no peso da barriga, certamente que a mulher gestante vai enfrentar algum tipo de dificuldade com desconforto e dor também na coluna. Sabe-se que nessa situação, a mulher precisará de um esforço fora do normal para se movimentar e até mesmo para fazer algumas poucas atividades e isso, poderá provocar até mesmo  algum comprometimento com o nervo ciático que também vai irradiar para as pernas.
  •  Os incômodos da gravidez que afetam a coluna são comuns nessa etapa da gravidez, devido ao aumento do volume do útero e do crescimento do bebê. O tamanho e o peso da barriga nos últimos meses obriga a coluna a adotar uma postura diferente do normal.
  • Riscos de surgirem as hemorroidas,
  • Cansaço persistente,
  • Muito desconforto também para as horas de sono devido as dores nas costas persistentes,
  • Complicações digestivas com crises de azia e aumento dos gases devido a pressão exercida pelo útero sobre os demais órgãos ao redor,
  • Barriga dura por conta das contrações que podem acontecer várias vezes ao dia.
Além disso, na grande maioria das mulheres grávidas, especialmente aquelas com pele mais morena podem surgir as manchas na pele (melasma) muito provavelmente por conta das alterações hormonais.

O que a ansiedade pode causar

Pelo fato de saber que o bebê, já no sétimo mês está praticamente pronto para nascer, muitas mulheres alimentam algumas fantasias e até mesmo alguns sintomas que dizem respeito ao nascimento da criança, porém, é preciso se conscientizar de que mesmo em condições para nascer, o tempo para o nascimento precisa ser respeitado.

Por parte da mãe, é preciso exercita a paciência e seguir à risca os cuidados necessários para que a gravidez persista até o final na mais completa normalidade.

Sabe-se que “aparentemente” o bebê já estaria preparado para nascer, mesmo com 7 meses de gestação. Porém, esse não é o período mais adequado e, quando isso acontece, a criança precisará ficar internada até que os pulmões estejam bem desenvolvidos e aptos para agirem por conta própria fora do útero materno.

Um pouco sobre a alimentação da gestante

Por vezes, a mulher, nesse período da gestação, pode encontrar alguma dificuldade no que diz respeito aos cuidados com a alimentação. Porém, é importante que essa não seja negligenciada, nem na quantidade e muito menos pela qualidade dos alimentos o que pode ser motivado pelo desconforto provocado pelo aumento no volume do útero.

É importante investir em alimentos que ofereçam gorduras saudáveis, além de opções que sejam ricas em nutrientes necessários no dia a dia da gestante. Opções em alimentos de origem vegetal como as nozes, castanhas, amendoim, vegetais, frutos diversos e cereais integrais, são sempre bem recomendadas pelos nutricionistas conscientes que se preocupam com a saúde do ser humano, especialmente quando se trata de mulheres gestantes.

Além disso, alimentos calóricos, também são bem vindos nessa fase da gestação, porém, é preciso que todos esses alimentos sejam ingeridos de forma correta, sem exageros e com uma boa combinação de nutrientes.

Ainda no que diz respeito a alimentação, é importante que toda mulher gestante, independente do mês de gestação, abstenha-se de alimentos e bebidas estimulantes, tais como:

  • Bebidas alcoólicas,
  • Tabaco,
  • Alimentos a base de carboidratos refinados (provocam o sobre-peso),
  • Refrigerantes,
  • Café (especialmente quando ingerido em excessos),
  • Chocolate,
  • entre outros alimentos nocivos à saúde do ser humano.

Por conta da pressão exercida sobre o aparelho gastro-intestinal, é recomendado que a gestante faça pequenas refeições e, além disso, os alimentos devem ser bem mastigados, sem pressa para a ingestão. Essa atitude no momento de se alimentar pode prevenir a ocorrência de azia e também favorecerá para uma melhor digestão.

Uma alimentação rica em nutrientes necessários para o organismo pode sim ser satisfatória sem uma quantidade excessiva. Isso conselho é válido, não apenas para mulheres no período de gestação, mas para todo o ser humano.

Além disso, a ingestão de alimentos crus como os vegetais e frutas, também favorecem a digestão e melhoram o transito intestinal para as gestantes e isso, com certeza, só tem benefícios para oferecer.

Sobre os laxantes

Sempre que possível, evite o uso de laxantes, salvo recomendação médica. Sabe-se que o laxante compromete a melhor absorção dos nutrientes pelo organismo.

Para evitar problemas com a prisão de ventre, por exemplo, busque pelos alimentos apropriados que naturalmente favorecem o transito intestinal e, nesse caso, frutos, verduras e cereais bem combinados, serão muito úteis.


Leia também: