6 meses de Gestação ( Gravidez ) sintomas, o pré natal e o bebê

Quando a mulher chega aos 6 meses de Gestação ou 26 semanas,  não tem como dizer que não está grávida, pois o bebê já está bem desenvolvido e seus movimentos são cada vez mais intensos, tanto que a mãe pode até sentir desconforto nas costas e também na parte baixa do ventre.

A barriga já está bem arredondada e o peso desta já começa a ser sentido, e nesta fase o bebê ganha peso rapidamente.

E caso acontecesse de o bebê nascer ao final do 6º mês, já teria condições de sobreviver caso fossem feitos os cuidados neonatais adequados.

Agora a mãe pode começar a ficar ansiosa, irritada, e cansada e já começa almejar pelo parto. E nessa fase ela já estará com mais ou menos 8 quilos a mais, e já começa a andar com dificuldade.

Pré natal e Exames

O pré natal deve continuar sendo feito assim como nos meses anteriores, assiduamente, para garantir de que o bebê está crescendo e se desenvolvendo normalmente e se está tudo certo com seu corpo também como mãe.

São necessários fazer os exames necessários para esta fase.

Tamanho e peso do bebê

Com 26 semanas de gestação o bebê já terá chegado a aproximadamente  a 35 cm de comprimento e poderá chegar a pesar mais ou menos de 760 gr a 1 kg.

Nesta fase o bebê ganha peso de forma muito rápida, até porque seus órgão estão crescendo.

Mas confira semana a semana:

22 semanas

Seu bebê terá 20 semanas de idade e terá em média 27,8 cm de comprimento e mais ou menos de 250 a 430 gr. Por incrível que pareça, caso ele nascesse agora, já estaria, pronto, exceto o baixo peso.

Sua fisionomia já está completamente formada, pois já tem olhos, cílios, sobrancelhas, e até os germens dentários.

23 semanas

Ele terá 21 semanas de vida e medirá mais ou menos 28,9 cm e pesará mais ou menos 500 gr.

Nesta fase, são os vasos pulmonares que estão em pleno desenvolvimento, para que seja capaz de respirar fora do útero materno.

Por ainda ter pouco peso, sua pele é toda enrugadinha, mas vai alisar até a hora de nascer.

Para a mãe, nesta fase, já começam os inchaços nas pernas, e é preciso começar a adotar o costume de erguer as pernas para que a circulação seja melhor.

24 semanas

O bebê terá 22 semanas de vida e medirá em média 30 cm de comprimento e um peso de 6oo gr mais ou menos.

Com movimentos cada vez mais fortes, o bebê já começa a sentir o pouco espaço, e as vezes acaba até causando dor na mãe devido aos seus movimentos fortes.

25 semanas

Terá 23 semanas de vida e seu tamanho será de 34,6 cm mais ou menos e pesará mais ou menos 660gr.

Nessa fase, o bebê já responde a estímulos visuais como a claridade por exemplo, ao ponto de virar a cabeça, se uma luz forte for colocada em direção a barriga.

Já tem os cabelos formados, como cor e textura devidas.

A mãe se mostra mais ansiosa e com variação de humor devido aos hormônios. E é preciso caprichar numa alimentação saudável e também em exercícios leves que a levem à calma.

26 semanas

Ele terá 24 semanas de vida e medirá mais ou menos 35,6 cm de comprimento e pesará 760 gr mais ou menos.

E a partir de agora seu bebê começa a acumular gordura para recobrir o esqueleto, protegendo-o para quando sair da barriga da mãe. Essa gordura será importante fonte de energia também para o bebê nos primeiros dias de vida após o nascimento.

Para a mãe começam as dores lombares e deve evitar ficar numa mesma posição, e ajudar-se com exercícios de alongamento que também irão facilitar a circulação.

Esta é a semana que completa o 6º mês de gestação.

Desenvolvimento

No sexto mês de gestação o bebê tem a pele avermelhada e enrugada, e está coberta por um pelo fininho que parece uma penugem. As pálpebras já começam a abrir e fechar.

É nesse mês que as digitais começam a se definir. E o aparelho digestivo e intestino grosso entram em ação  e o bebê começa a engolir parte do líquido amniótico.

Mas os pulmões ainda não estão maduros para que o feto possa viver fora do útero da mãe a não ser com cuidados especiais. Mas começam no processo de produção do líquido que é o responsável pela respiração.

O sistema nervoso e os músculos estão em processo adiantado de formação, e o bebê já tem condições de comandar movimentos como o colocar o dedo na boca, por exemplo.

O cérebro é outro órgão que cresce em processo acelerado.

Já consegue ouvir sons internos do corpo materno e externos também, e já tem o ponto de equilíbrio do ouvido, sabendo quando está de cabeça para cima ou para baixo.

A partir de agora, o bebê aumentará em média 500 gr por semana e entra no 7º mês de gestação.

Tamanho da barriga e peso da mamãe

O formato da barriga, vai variar muito de  gestante para gestante, e isso tem a ver com sua altura, o formato do seu corpo, a quantidade de quilos que ganhou a mais, e até a posição em que seu útero se encontra.

Desça forma a barriga pode estar mais para cima ou para baixo, maior ou menor ou ainda mais estreita ou mais larga, enfim, são vários os fatores que podem mudar isso.

Mas, normalmente podemos comparar o tamanho da barriga de uma gestante de 6 meses ao tamanho de uma bola de basquete, e esta poderá estar mais ou menos a 4 centímetros acima do umbigo. Mês a mês essas medidas vão aumentando até o final da gravidez.

A futura mãe agora estará de 8 a 9 quilos mais pesada.

Mudanças na vida da mulher

O tamanho da barriga está cada vez maior e começa a pesar de tal forma que a mulher para compensar o peso joga o corpo para trás.

A mulher sente-se animada e com maior disposição ainda que por pouco tempo, pois logo começará novamente a se sentir mais cansada, uma vez que sua respiração agora fica cada vez mais rápida, pois precisa dar oxigênio suficiente para o bebê.

Outra característica dessa fase, é que a mulher agora sente vontade de comer alguns tipos de alimentos peculiares. Esta é a fase do desejo, como se diz popularmente. Esses são inofensivos na sua grande maioria, mas a gestante precisa ter consciência e tomar cuidado para não comer de maneira a engordar exageradamente e sem saúde.

Ter aversão a alguns tipos de alimentos também é comum,  mas é importante prestar a atenção na substituição de alguns alimentos, para que não se corra o risco de lhe faltar algum nutriente e vitaminas.

Aversão a cheiros também é normal em quase todas as grávidas, e ai não conseguem suportar o cheiro de alimentos, de perfumes, e muitas delas até mesmo do marido. É preciso tomar cuidado.

É  bem nessa fase que as estrias também começam a aparecer, e se não cuidar elas vão invadir seu corpo desde os seios até os quadris. é preciso hidratar muito bem a pele.

O útero agora já está acima do umbigo e portanto começa a trazer sensações de dores nas articulações e ligamentos, pois tudo está sendo forçado.

Contrações indolores serão comuns e não devem preocupar, uma vez que mostram de que seus músculos estão em pleno funcionamento.

Já começa também a dificuldade de encontrar uma posição completamente confortável para dormir, e também vários outros fatores podem perturbar o sono, desde sonhos até a preocupação com o parto entre outros.

Mas, é importante que a grávida mantenha o hábito de deitar-se sempre virada para o lado esquerdo para garantir o suprimento necessário de sangue e oxigênio para o bebê, além de melhorar a circulação, evitando assim o inchaço dos membros.

Além do mais, é importante apoiar o corpo em almofadas e travesseiros para garantir o máximo de conforto possível.

Mas apesar de tudo, a mulher se sentirá mais animada, nem que seja por pouco tempo, pois a barriga cresce dia após dia.

E até o final ela vai crescer ainda muito mais.

Até o sexto mês, a mulher já terá de 8 a 9 quilos a mais, e continuará ganhando peso rapidamente dia após dia.

Devido ao crescimento rápido do bebê, a bexiga vai sendo comprimida, e é importante tomar cuidado, pois é comum acontecerem as infecções de bexiga nesta fase. A qualquer ardência ou dor ao urinar, deverá comunicar imediatamente seu médico.

Barriga pequena é normal?

A barriga pequena no sexto mês de gravidez tanto pode ser indicador de alguns problemas na gravidez, como pode ser perfeitamente normal.

Mas é importante a mulher saber que engordar na gravidez é perfeitamente normal e não deve preocupar, pois isso mostra que  está correndo tudo bem, a menos que não esteja tendo uma alimentação devidamente equilibrada.

Mas também existem mulheres que mesmo ganhando peso normal, mantêm a barriga pequena, e mesmo assim o bebê se desenvolve normal e com saúde.

Isso pode acontecer por diferentes fatores desde a genética, até os cuidados que a mãe tem com a alimentação e prática de exercícios físicos.

Por isso é tão necessário fazer o acompanhamento médico mensal, pois somente o obstetra ou ginecologista vai analisar e dizer se está tudo correndo bem na sua gestação, ou não.

Sintomas do 6º mês

A cada mês, alguns sintomas novos se acentuam, outros somem e outros ainda aparecem. Mas neste 6º mês, a mulher tem alguns pontos bem característicos que devem ser levados como normais como:

O apetite sexual da mulher nessa fase aumenta consideravelmente. Isso devido aos hormônios que estão a todo vapor.

A bexiga começa a ficar comprimida e a vontade de urinar é cada vez maior. E daqui para frente será cada vez mais acentuada essa vontade.

Azia e prisão de ventre serão constantes nesses dias e é aqui que é ainda mais importante usar tomar muita água, e comer alimentos ricos em fibra, além de se exercitar bastante.Isso se dá especialmente pela compressão do aparelho digestivo que precisa dar espaço para o útero que está em constante crescimento.

Nessa fase também vai começar o inchaço e as dores nos seios, o aumento da transpiração, talvez hemorragias nasais e das gengivas, mas acontecem dependendo da gestante. É normal, pois alguns fatores influenciam como o excesso de peso, a produção de leite que já começa, e a quantidade de sangue que aumenta no organismo da mulher.

As estrias não perdoam, e se a mãe não tomou providências de hidratação e nutrição profundas da pele até aqui, é bem provável que elas vão começar a aparecer na barriga, seios, bumbum e coxas, causando coceiras. Portanto é de suma importância criar o hábito de hidratação profunda da sua pele, caso não queira correr o risco de estrias.

Mas existem ainda outros sintomas que você gravidíssima poderá ter:

  • Sensação de instabilidade nos pés;
  • Dificuldade digestiva;
  • Tonturas;
  • Ronco;
  • Insônia;
  • Aumento do apetite;
  • Varicosas;
  • Dor nas costas;
  • Coceira na barriga, seios, bumbum…;
  • Constipação;
  • Inchaço das mãos, pés e rosto.

O que a grávida pode fazer neste mês

É bem provável que a gestante ainda esteja trabalhando neste mês de gestação, mas mesmo assim, procure a melhora na sua qualidade de vida. Então:

  • Procure descansar mais, uma sesta depois do almoço será ótima, mesmo que seja somente nos finais de semana, caso não o possa nos dias de semana.
  • Faça atividades calmantes como caminhadas leves, natação, ioga e outras, elas relaxam e aliviam essa tensão, além de manter a circulação ativa e a musculatura fortalecida.
  • Coma leve a noite, assim, conseguirá dormir melhor. Ninguém dorme bem com estômago carregado.
  • Não coma nada estimulante a noite, você pilhada não terá sono de qualidade.
  • Tome chás calmantes antes de dormir, eles são ótimos para relaxar.
  • Nunca tome soníferos nesta fase, eles são perigosos para o bebê, a menos que seja sob prescrição médica.
  • Faça amor com seu marido, é ótimo para acalmar e relaxar. Claro que em casos onde o médico proibirá o sexo, deve-se respeitar a prescrição médica. Mesmo assim, ainda dá para investir em carícias e massagens que são uma delícia.

E como está o bebê no 6º mês

Já próximo de 1kg e 37 cm, o bebê não para seu desenvolvimento,  pois precisa preencher aquela pele enrugada que cobre seu corpo.

Sua pele rosada está coberta por um fino lanugo.

Nesta fase ele tem seus músculos afinados, facilitando seus movimentos como levar o dedo a boca, roçar a parede uterina, e fazem com que seus movimentos sejam intenso, podendo levá-lo até 60 movimentos a cada 30 minutos. Mas é importante saber que esta atitude do bebê dentro da barriga, não terá nenhum influência no seu caráter após o nascimento.

Nesta idade, o bebê também já tem crises de soluços devido a ingestão do líquido amniótico.

Mas o que mais encanta nessa fase do 6º mês é que o bebê já ouve tudo o que acontece com a mãe, desde os batimentos cardíacos até o movimento dos intestinos, a respiração e tudo mais.

Também ouve os estímulos externos como sons, músicas, cantos, vozes entre outros. E aí chega a hora de começar a conversar com seu bebê, acariciar a barriga, cantar para ele, contar-lhe histórias e sobre as coisas do seu dia a dia. Ele vai ouvir e sentir. E isso sim, ele levará para depois que nascer.

Então é isso, agora você já sabe que o bebê continua crescendo e o corpo da mulher continua se modificando até chegar aos 6 meses de Gestação, mas isso não é tudo pois até o final, ainda acontecerão muitas outras modificações.

Leia também: